Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Vídeo’ Category

“Slipping through my fingers all the time

I try to capture every minute

The feeling in it

Slipping through my fingers all the time

Do I really see what’s in her mind

Each time I think I’m close to knowing

She keeps on growing

Slipping through my fingers all the time”

 

Sim, o tempo voa, ela está crescendo muito rápido e desde que começou na escola sinto o quanto está “escorregando pelos meus dedos”, já que não faço parte de alguns momentos do seu dia. Eu ando na fase Mamma Mia, as músicas do ABBA são lindas, o filme é divertido, perfeito para rir, cantar, dançar junto. E especialmente essa música me emociona demais…

Read Full Post »

Seguimos confiantes na adaptação escolar e na escolha que fizemos para a Beatriz. Assisti a esse vídeo na reunião pedagógica da escola da pequena e ele expressa muito bem os sentimentos que nossos filhos tem perante o novo, o desconhecido, os primeiros dias na escola… Medo, tristeza, angústia, surpresa, tudo passa se estamos por perto e tornamos esses momentos mais agradáveis. Por isso, se você é mãe e também já pensou em desistir, voltar atrás, tirar seu filho da escola por achar que ele está infeliz longe de você, não desanime! É um período realmente complicado (e permeado de sentimento de culpa…), mas acredite, ele (a) precisa da sua segurança para caminhar sozinho e se desenvolver emocionalmente. É isso que tem me deixado menos triste e aceitado essa separação transitória de quatro horas!

PS: O texto “O fantasma da adaptação escolar”  foi escrito por essa mãe coruja em 2008, quando sequer pensava viver momentos tensos  assim novamente!

Video do livro Onda, de Suzy Lee (Cosac Naify)

Fotografia da Beatriz transformada em aquarela.

Dessa onda eu não tenho medo, mesmo que o mar esteja repleto de tubarões!

Read Full Post »

Há doze anos você chegou e transformou minha vida: tornei-me mãe. Há doze anos que aprendo ao te ensinar, procurando melhorar como ser humano nessa difícil tarefa da maternidade. Conserva os traços da meninice ao entrar na adolescência, quando para mim sempre será meu bebê. Deus ilumine seus passos, suas decisões, seu caminhar… Vê-lo crescendo feliz, seguro, um pequeno rapaz simpático e muito amigo, é uma dádiva. Sei que novos desafios surgirão nessa etapa da sua vida, espero estar preparada para isso e que as sementes plantadas possam de fato florescer. Se um dia estivermos distantes, serei sempre sua estrela a guiar seus atos. Somos um só, meu amor, obrigada, obrigada! Obrigada por ser meu filho. Você não imagina o tanto que te amo.

Essa música fez parte da retrospectiva da filmagem do seu aniversário de um ano e até hoje me emociono ao ouvi-la. Tanto já escrevi sobre você, para você, aqui no meu blog! Deixarei registrado um pouco dos seus aniversários.

 

 

Read Full Post »

Do príncipe ao sim

Dia 21 foi aniversário do meu querido, o companheiro amado que mudou minha vida e me deu dois tesouros maravilhosos. Nunca é tarde para deixar uma pequena homenagem àquele que está ao meu lado em todos os momentos, meu porto seguro nas horas difíceis e maior torcedor das minhas (nossas!) vitórias. Amo você. Sempre e mais!

Do príncipe ao sim (Elisa Lucinda)

O homem que eu amo
veio de tanto eu pedir
mas quando parei de esperá-lo
veio quando eu ao depená-lo
do meu sonho receio,
permiti que em vez de início ou fim
ele no meio de mim
fosse só o meio.
Não meio no sentido tático
de jeito ou de modo.
Meio no sentido de durante
de enquanto
de presente.
Quando abandonei o título futuro
definitivo da eternidade
o rótulo azarento de garantia
no departamento de intimidade,
quando abandonei o desejo
de ressarcir aquio que perdi na antigüidade,
meu homem chegou cheio de saudade
ocupando inteiro
seu lugar de meio
sua inteira metade.

Não deixem de assistir a esse vídeo lindo!

A SHORT LOVE STORY IN STOP MOTION from Carlos Lascano on Vimeo.

Read Full Post »

Encerrando ciclos

Linda e verdadeira mensagem que preciso vivenciar. As imagens são de Recife, Porto, Tamandaré, lugares maravilhosos que atualmente fazem parte da minha vida.

Beijos e bom dia!

Read Full Post »

Se eu imaginava que ter um bebê recém-nascido em casa fosse muito trabalhoso, minha opinião mudou depois que a Bia completou 1 ano porque aí sim que o trabalho aumenta de verdade!!! A fotografia da minha sapeca sorridente ao lado comprova  o que digo. Beatriz está com 1 ano e 4 meses e literalmente não para. Antes eu ainda conseguia ficar sentada ao lado dela vendo-a brincar e lendo ou no computador, agora isso é impossível. Ela quer atenção total, quer subir no sofá, tocar flauta, pular, tudo ao mesmo tempo. Não posso piscar que ela apronta. No fim do dia eu estou um bagaço de tão cansada. Sem contar que ela resolveu passar a acordar de madrugada me chamando, sem maiores explicações… Minha pequena é uma espoleta, arteira, muito sapeca. Dizem que os prematuros são mais levados, será verdade ou mais uma crendice? Como esse post é momento corujice de mãe, vou aproveitar para atualizar o desenvolvimento da Beatriz:

  • Anda e corre como um furacão. Se estiver aprontando, aí que aumenta a velocidade mesmo e tenta se esconder da gente.
  • Está super agarrada com o nano (Gui), passa o tempo inteiro atrás dele, querendo brincar junto com Legos e aviões.
  • Interage sem timidez com as outras crianças e não pode ver um bebezinho que quer fazer carinho, ela pensa que é boneca!
  • Fascinada por animais, encontrar com um cachorro ou um gato a deixa felicíssima.
  • Agora, além de mexer em tudo que é proibido, de colocar porcarias na boca, também aprendeu a subir nas poltronas da sala. Seus desafios atuais são aprender a escalar a estante da televisão e subir na minha cama (que é mais alta).
  • Fala pouco, continua monossilábica e no bebenês. Percebo que quando ela fala algo entendível, ela para, pensa e fala, mas depois não quer repetir. Foi assim ontem, enquanto assistia a um desenho e os personagens falavam a palavra “grande” várias vezes, ela repetiu direitinho: gande. Fiquei toda feliz, daí ela começou a bater palminhas (marca atual de quando consegue fazer algo que a agrada, começa a se aplaudir, rs). Hoje, desligamos a TV para a soneca matinal e eu falei para ela dar tchau pro Sid, no que ela repetiu: tau, Sid. Ficou com aquela carinha feliz, mas quando eu disse pra falar de novo, nada saiu.  Palavras entendíveis ditas com frequência: nanãe (eu), tatai (papai), nano (mano), atum (avião), bola, atinho (gatinho) e angu (triângulo).
  • Brincadeiras prediletas: se esconder embaixo do edredom, correr, “preparar” chazinho para mim, correr, jogar bola, correr, empilhar objetos, correr mais… Também gosta de brincar com meus potes de plástico do armário da cozinha e arrastar o carrinho de boneca pela casa. É muito carinhosa com suas bonecas, uma graça!
  • Mexe nas gavetas da cômoda e sai pela casa com lençol na cabeça, uma fantasminha! Também adora bagunçar o meu armário tirando tudo do lugar.
  • Aprendeu a fazer malcriação… Isso acontece principalmente dentro do carro, ela não suporta ficar presa na cadeirinha.

O tempo está passando muito rápido… Como não posso congelá-lo, fico imensamente feliz em ver minha bebê se desenvolver e crescer feliz. Dá um super trabalho cuidar dela, cuidar da sua alimentação, levá-la para brincar no parquinho todo dia mesmo quando eu mal me aguento em pé, mas vale cada minuto. Seu sorriso ilumina a casa! Aliás, não sou babona só pela caçula, não, o Gui também é um pequeno rapaz muito amado, assunto para outro post… Termino com uns vídeos recentes da minha linda espoletinha.

Bia e sua paixão pela Angelina Ballerina:


Bia mandando beijinhos (ignorem minha voz de taquara rachada…):

Read Full Post »

É muito engraçada a relação da Beatriz com os livros. Ela os folheia, diverte-se com as ilustrações e… os devora! Sim, ela não perdoa nenhum, apenas os livros para banho, feitos em plástico, estão sobrevivendo. Muitos dos seus livros foram herdados do Guilherme e estavam em perfeito estado. Hoje, já não posso dizer o mesmo…

Procuro deixá-la à vontade e seus livrinhos ficam junto com os brinquedos. Ela gosta de todos os tipos: com texturas, sons ou pop-ups. Mas a maior diversão é encontrar um cantinho naquelas páginas mágicas para roer! O Guilherme nunca foi assim, por isso o meu susto, rs.

Fotos e vídeos não me deixam mentir:

Eu, que tenho um “apego” enorme pelos meus livros, quase choro quando vejo essas páginas rasgadas… Sei que faz parte do seu desenvolvimento, só não posso bobear com nenhum livro na minha cabeceira porque ela sempre arruma um jeito de brincar com eles.

[Esse vídeo era apenas uma filmagem de brincadeira, registrando a pequena imitando uma “indiazinha”, porém ela logo achou algo mais interessante para fazer…]

Também procuro ler bastante para a Bia, esse momento do dia faz parte da nossa rotina e me preocupo em oferecer os estímulos que ela teria numa creche, onde as crianças tem muita contação de história. No entanto, ela ainda não sossega por longos períodos, estamos na fase de explorar as gravuras, os sons dos animais…

E você, como é a relação dos seus bebês com a leitura? Tem alguma dica para essa mãe de uma pequena devoradora de livros de 1 aninho? Em tempo: ela tem diversos mordedores e não dá bola para nenhum deles!

Read Full Post »

Older Posts »