Feeds:
Posts
Comentários

Archive for the ‘Arte’ Category

Bia, 2 anos. Parece que foi ontem

Já faz um mês e meio que comemoramos o aniversário de dois anos da Beatriz e até agora não havia conseguido compartilhar no blog um pouquinho desse momento tão especial para nossa família. Quem me acompanha sabe que moramos em Recife, mas somos cariocas e nossos familiares, amigos, vivem na cidade maravilhosa. Como é mais “difícil” deslocar as pessoas para Recife e juntos celebrarmos o aniversário da Bia, decidimos fazer essa festa no Rio de Janeiro, de modo que todos pudessem estar presentes. E como minha afilhada também faz aniversário em abril, eu e minha irmã resolvemos fazer uma festa em dose dupla, Bia completando dois aninhos e, a Giselle, quatro.

Tema: Escolhemos Angelina Ballerina por ser o desenho predileto das meninas – além da Bia adorar usar saia de tutu e a Giselle amar suas aulas de ballet, ou seja, um tema em comum!

Horário e local: Foi na casa de festas Brincadeira é coisa séria. Não é publieditorial!!! É uma excelente casa de festas em Jacarepaguá, buffet maravilhoso, muita brincadeira para as crianças, espaço amplo, recreação diferenciada… Sim, teve ponto negativo também, a começar pelo fato de eu não gostar muito da barulheira de casa de festa, dos pacotes padronizados, mas enfim, eu não teria como organizar um evento desse tipo estando longe, além de não termos um espaço disponível, o que tornaria tudo mais caro… Ah, a festa foi às 13 horas, ou seja, melhor horário para a criançada!

Convite: A arte maravilhosa foi feita novamente pela queridíssima Bianca, que já fez vários convites para mim (obrigada, amiga, prometo que vou deixar de ser cara-de-pau, viu?). Mais uma vez ela fez um excelente trabalho tanto no convite quanto nas tags utilizadas nas lembrancinhas.

 

 

Decoração: Não inventamos nada, foi tudo criação da casa de festas mesmo. Não, não está com a minha cara, cenário pesado, eu sei… Mas confesso que ficou bonitinho, é um tema novo… Só detestei o bolo fake utilizado. Os enfeites de mesa também foram os mais básicos, o da casa mesmo, pote de balas com balões.

Diversão da criançada: Os brinquedos foram a sensação da festa, principalmente a super cama elástica em que até adultos poderiam pular (confesso que tive medo, o treco sacode demais!). Tinha tatuagem em spray, teatro de fantoche, cinema 4D etc.

Detalhe do meu Gui lá no alto da cama elástica…

Entrada da casa de festas

Lembrancinhas: A vovó Sandra fez lindas sacolinhas em tecido, recheamos com doces e uma lembrança: redinha de ballet para o cabelo das meninas e bolinha para os meninos. Fez sucesso! Além disso, a casa de festas dava ao final uma camiseta grafitada com o personagem escolhido pela criança e seu nome. Muito legal!

 

Registros desse dia: Escolhemos a equipe do Imaginarte Photos para fotografar a festa e as meninas fizeram um ótimo trabalho captando todos os melhores momentos. A filmagem foi feita pelo tio Sukita, porém, ainda está sendo editada…

Retrospectiva: Minha irmã preparou um vídeo com algumas fotos selecionadas das meninas que foi exibido ao longo da festa. Pouco antes do parabéns, fizemos uma breve retrospectiva das duas, ficou lindo e, claro, emocionante!

Momento retrospectiva com as pequenas super atentas ao vídeo e, as mães, emocionadas!

A roupa das aniversariantes: Durante a festa elas usaram o mesmo vestido xadrez rosa e branco, balonê, super delicado! Na hora de cantar parabéns, elas vestiram uma linda camiseta com a idade e uma sapatilha bordadas e saia de tutu combinando. Tudo foi feito pela minha amiga Cris: blusa, saia e até a faixa de cabelo. Recomendo visitar o site da Cris, ela faz cada arte maravilhosa!

Foi uma comemoração muito especial e as aniversariantes aproveitaram cada instante. Sonhos realizados, momentos de alegria, tudo isso vale muito a pena e devem ser vividos intensamente. Obrigada, Deus!!!

Bia e sua mãe-coruja!

Primas amigas queridas, Bia e Gi

PS: Com relação à arte do convite eu NÃO tenho o mesmo disponível para alteração de dados. Quem fez tudo para mim (convite, etiquetas etc) foi a Bianca e solicito que entrem em contato diretamente com ela para orçamento de artes personalizadas: bianca.osses@gmail.com

Read Full Post »

Comprei dois livros para as crianças: Guerra dentro da gente, para o Guilherme, e Algum dia, para a Beatriz (e para mamãe também!). Guerra dentro da gente (Paulo Leminski, Editora Scipione) é sobre Baita, um menino pobre que quer aprender a arte da guerra e acaba entendendo que nosso maior desfio, nossos maiores adversários, estão dentro de nós. Tudo a ver com o momento e os interesses do meu pré adolescente – deixarei para escrever uma pequena resenha sobre ele tão logo o Gui termine sua leitura. Já o livro Algum dia (Alison Meghee e Peter H. Reynolds, Editora Martins Fontes) me cativou de primeira! Delicadas ilustrações, frases com as quais qualquer mãe se emociona, lindo demais. Um livro sensível que recomendo a todas as mulheres, com certeza vocês irão se identificar com as situações ilustradas, seja no papel da mãe ou da filha, resgatando doces lembranças da infância…

Deixo esse belo texto para reflexão, é a resenha do Algum dia disponível no site da Martins Fontes:

“E, quando chegar esse dia, meu amor, você se lembrará de mim”

Declarações de amor costumam ser delicadas como uma flor, mas tão resistentes como uma árvore centenária. Porque o amor real não exige contrapartida. É incondicional, portanto. O amor dispensa bela aparência, e se alimenta do próprio coração amoroso. Algum dia é uma história e uma declaração de amor. Talvez o livro que mães de várias partes do mundo escreveriam para seus filhos. Mães que sonham com o futuro, vivem o presente e guardam com delicadeza a memória dos tempos que se foram. A autora Alison McGhee, com frases curtas – mas cheias de sentimento – fala do amor de uma mãe por sua filha. Com o correr da vida entendemos que cada pessoa é singular, porém, mães amorosas são uma espécie única. Elas costumam lembrar toda noite que é preciso escovar os dentes, e fazer o dever da escola. Mas também adoram ler histórias e depois olhar a filha dormindo. Elas (as mães verdadeiramente amorosas) também têm outra coisa em comum: o tal amor incondicional. Por isso, as frases delicadas da autora em Algum dia são um passeio pela vida de mãe e filha. A primeira, sabendo, mesmo antes de acontecer, que aquela garotinha que já foi seu bebê terá muito o que viver. Vai sentir alegria e tristeza, enfrentar algumas dores e vitórias. E também irá se arriscar para que sonhos se tornem realidade. De menina será adolescente, depois mulher, e possivelmente uma mãe amorosa. E o segredo do tempo é que ele passa, mas nos dá as delícias da memória. Por isso, essa mãe do livro Algum dia nos remete a mães de todas as etnias, países, crenças. Ela carrega a memória da infância da filha – sabe que o tempo passa, mas nunca pára. Este eterno e irreversível processo pode nos levar a todos os lugares do mundo – a uma floresta escura, que é como o crescer, o que pode dar a sensação de estar perdido. Ou a delícia de balançar bem alto, uma sensação inesquecível que é também como uma comemoração, quando descobrimos que crescer pode doer um pouco, mas o ciclo da vida é compensador. Todos crescem. Por dentro e por fora. Mãe e filha de Algum dia partilham de um sonho – estar juntas acompanhando o tempo. A menina vira mulher; a mãe uma senhora. A menina enfrenta obstáculos, desfruta prazeres, fica triste, se apaixona. E um dia a menina, que já é mulher, vai embora. Porque todos têm o direito de trilhar caminho próprio, fazer escolhas. A mãe sabe que a partida não é despedida. Que seu trajeto de mãe poderá ser refeito pela filha. Ela pode ter um bebê, e, assim como sua mãe, embalar o sono e acariciar os cabelos de sua filha. E uma lei que deveria ser natural da vida (infelizmente, nem sempre é) o bebê que se tornou menina, e que se tornou mulher, vai também envelhecer. E justamente, quando chegar esse dia, ela vai se lembrar da mãe, porque terá dentro dela as memórias da infância, da meninice e da juventude. E sentir toda a intensidade do amor entre mãe e filha.

Uma boa semana para todos!

PS1: Isso não é um publieditorial!

PS2: Caiu um “dilúvio” em Recife, ficamos sem energia, depois, sem Internet… Adoro essa cidade, mas aqui tem alguns problemas estruturais com os quais eu não me adapto!

Read Full Post »

João Pessoa fica a 120 km de Recife e é uma ótima opção de lazer. Apesar de ser uma cidade pequena, oferece boas pousadas e restaurantes com preços razoáveis, além de ter um litoral belíssimo. E esse foi nosso destino no fim-de-semana. Conhecemos a Estação Ciência, Cultura e Artes, em Cabo Branco, e Picãozinho, saindo da praia de Tambaú.

A Estação Ciência, Cultura e Artes é um projeto do Oscar Niemeyer inaugurado em julho desse ano. Localizado na Ponta dos Seixas, ponto extremo oriental das Américas, praticamente ao lado do Farol de Cabo Branco, é um verdadeiro cartão-postal da cidade. O projeto tem a finalidade de difundir atividades científicas, artísticas e culturais de João Pessoa. Composto por cinco prédios, vale destacar a torre/mirante erguida sobre um espelho d’água que concentra estação científica, hall de exposições, restaurante (ainda não está em funcionamento) e terraço panorâmico com uma visão espetacular. A 1ª Mostra de Arte Contemporânea Paraibana, atualmente disponível, é aberta ao público diariamente e reúne obras em pintura, cerâmica, fotografia, gravura e desenhos de artistas paraibanos. Para o público infantil não ficar de fora, há opção de oficinas educativas. Aos sábados, acontece a oficina de origami – o Guilherme participou e adorou – e, aos domingos, de desenhos em quadrinhos. Destaque para o painel “O reinado do Sol”, do artista plástico Flávio Tavares, que mostra em alegorias a história da conquista da Paraíba. O painel tem 9 metros de comprimento e 3 metros de altura e está exposto no hall de entrada do auditório. Ao ar livre, oferece um anfiteatro imenso, onde um coral de estudantes apresentava-se. A entrada é gratuita e o horário de funcionamento é de terça a domingo, das 9 às 17 horas.

O passeio ao Picãozinho já estava planejado há muito tempo, porém ou era a maré ou era a metereologia que não nos ajudava. Dessa vez deu certo, mesmo com a maré não tão baixa por ter chovido inesperadamente na véspera. Picãozinho é um arrecife de corais, com pedras e peixes coloridos, apenas a 1.500 metros da costa, 10 minutos da Praia de Tambaú. É lindo, mas confesso que gosto muito mais de Porto de Galinhas – acho que já estou ficando “bairrista” como os pernambucanos! O passeio dura cerca de 3 horas, tempo suficiente para nadar, mergulhar, se bronzear e tirar muitas fotos com os peixes. Deixo como dica a reserva prévia do passeio e a verificação da maré mais baixa.

Pra completar esse fim-de-semana perfeito, pude estar ao lado da minha querida mãe, ou seja, foi ótimo! Cultura, praia linda e colo de mãe é muito bom, eu estava precisando. 😉

Read Full Post »

Meus sobrinhos voltaram para casa e, agora, tudo está muito silencioso, depois de 15 dias sendo “mãe” de 3 crianças, administrando brincadeiras, bagunças e pequenas brigas. Mãe, você foi uma “heroína” e entendo perfeitamente o motivo de ter optado por ter filhos com uma diferença de idade entre eles, rs…

A Emily voltou na sexta-feira para buscar o Artur e a Marta e passou o fim de semana conosco. Enquanto ela trabalhava em Salvador, minha atual vida de mãe integral e dona-de-casa permitiu-me cuidar dos pequenos no início das férias – isso nunca seria possível no passado. E como eles curtiram cada momento! Pensei que havia me tornado uma tia má, depois de por pequenas implicâncias meninos x menina precisar cortar a televisão, mas nada, segundo eles, “sou a tia mais legal”. Que bom!

Apesar da chuva insistente, conseguimos aproveitar bem os últimos dias. Destaque para nosso passeio ao Instituto Brennand, sobre o qual já escrevi algumas vezes no blog. Fomos no domingo, quando estava acontecendo a 4ª edição do Projeto Acordes Para o Museu. Um duo de órgão barroco e canto lírico com o mestre em música Guilherme Almeida e Amaralis de Rebuá. Para essa bela apresentação, utilizou-se um órgão italiano do século XVII e confesso que a sensação era a de ter viajado no tempo! O projeto acontece todo primeiro domingo do mês e é um programa maravilhoso para toda a família. Além disso, as crianças participaram da ação educativa que acontecia na Pinacoteca e adoraram saber um pouco mais sobre as pinturas e as esculturas. Quem estiver em Recife e puder levar os filhotes para a colônia de férias que acontecerá em julho no Instituto Brennand, com certeza não vai se arrepender!

O Gui brincou bastante e sente a falta dos primos, teve até uma febrinha emocional, enjôo e perguntava de hora em hora quanto tempo faltava para o vôo deles. Ontem ele convidou dois amiguinhos e passou o dia em casa, brincando, mas no fim veio com a queixa de ser filho único…

Agora que aos poucos retorno ao mundo virtual, atualizarei visitas e postagens. Termino com um pequeno vídeo que mostra como foi participar do Acordes para o Museu.

Read Full Post »

Se você gosta de arte e cultura, que tal prestigiar os artesãos brasileiros? Sou apaixonada pela loja Artes do Imaginário Brasileiro, em Olinda, e recebi um e-mail divulgando o novo site deles. Meus passeios em Olinda SEMPRE terminam nessa loja maravilhosa e, agora, a perdição está ao alcance do mouse! Tem de tudo do melhor da arte popular brasileira, com ênfase nos artistas do nordeste: peças artesanais como  decoração, utilidades do lar, vestuário, adereços, rendas, bordados, brinquedos, jogos, talhas, cachaças, esculturas, pinturas etc. Confiram e vejam se não tenho razão. Eles entregam em todo Brasil e no exterior.

Read Full Post »